Ritmo de contratação de temporários em Campinas cai em 2013, diz Acic

Expectativa de vendas para o fim do ano é menor do que foi registado em 2012 (Foto: Alfredo Morgante/ EPTV)

Crescimento não deve ultrapassar 5%, com a criação de 10,5 mil vagas.
Em anos anteriores, crescimento de oportunidades chegou a 12%.

Após o registro de retração nas vendas do comércio de Campinas (SP), a expectativa de contratações de funcionários temporários para atender a demanda do fim de ano deve crescer no comércio, porém num ritmo menor do que foi registrado no ano passado. Segundo a Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic), o crescimento não deve ultrapassar 5%, com a criação de 10,5 mil vagas, apenas 500 oportunidades a mais do registrados em 2012. Nos últimos anos, o setor registrou uma média de aumento entre 10% a 12% no número de vagas.

A queda nas vendas em 2013 fez a gerente de uma loja de roupas Sheila Sanches mudar de planos para as novas contratações, com isso a seleção de temporários ficou comprometida. “Nós tivemos uma queda em torno de 8% no nosso faturamento”, afirma. As vendas no comércio de Campinas caíram 2,5% de janeiro a agosto deste ano na comparação com o mesmo período no ano passado.

O reflexo dos números negativos foi que 421 postos de trabalho foram fechados no comércio neste ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados   (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Para quem está desempregado, as propostas de empregos tem maior nível de exigência.  “A concorrência é grande então fica bem mais difícil. Mas até o final do ano quero estar trabalhando”, disse Lucileide Soares.

Dívidas
A  inadimplência é outro fator que deixou os comerciantes mais cautelosos com o pior índice acumulado nos últimos cinco anos. O total de carnês vencidos por mais de 30 dias aumentou 19,84% no mês de agosto de acordo com a Acic.

Em valores monetários, R$ 106,9 milhões deixaram de circular no comércio este ano por causa do volume de devedores. O economista da Acic Laerte Martins aponta como as causas do aumento dos calotes os jurus altos, inflação e instabilidade do dólar.

Tagged as: